Alimente a jornalista / Conteúdo

Por que ser freelancer?

berlin_wall_fall_1989_02Por que escolher a vida de freelancer? Para mim, hoje, essa questão equivale a perguntar, “por que ser livre”? Escolhi ser freelancer porque sabia que esse era o único caminho que me permitiria ter a vida que eu pretendo ter agora e pelos próximos anos. Não me tornei freelancer por falta de opção, ou porque não há lugar para mim no mercado de trabalho, ou ainda porque preciso pagar as contas (tudo bem que eu realmente preciso pagar as contas), mas sim porque essa escolha tem me possibilitado, desde que eu a tomei, estar aberta a novas possibilidades, a novas searas profissionais.

Ontem completaram-se exatos dois meses que eu me desliguei do meu emprego. Lembro exatamente o que eu pensei e senti no momento em que disse para mim mesma, “é agora. A hora chegou”. Eu senti que aquele era um momento de inflexão – era agora ou nunca. Não existe momento perfeito, e eu já não conseguia mais encontrar justificativas que me fizessem querer continuar naquela situação*. Precisava cortar as amarras que me mantinham presa a um formato de vida que não mais me servia.

Dois meses depois, é como se essa escolha tivesse acontecido há muito mais tempo. Estou vivendo a vida de freelancer de forma plena, explorando oportunidades muito diferentes e vendo a recompensa da dedicação que eu aplico ao que eu faço. Eu não consigo me imaginar retornando ao formato antigo de trabalho, porque é como se fosse uma outra vida, uma vida que já não tem muito sentido para mim neste momento. Eu sei que tudo pode mudar – e tudo muda mesmo – mas, agora, neste exato momento em que estou escrevendo este post, eu não me vejo retomando velhos padrões.


*Para conhecer mais uma perspectiva de alguém que chegou ao limite e escolheu romper com velhos padrões, recomendo o excelente texto do minimalista Joshua Fields Millburn sobre o momento em que ele decidiu largar um emprego de centenas de milhares de dólares por ano e se tornar blogueiro e escritor em tempo integral: ‘Screw you, I quit‘ (em inglês).

 

(Na foto, berlinenses ocupam a extensão do Muro de Berlim em novembro de 1989 e pedem o fim da divisão da Alemanha.)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s